MENU
costa caparica_campismo

Ambiente recebe 5 milhões para dar areias à Costa

24 Abril, 2014 • Redação • Destaque, Sociedade

Share Button

A alimentação artificial com areias das praias da Costa da Caparica já tem um montante máximo definido de cinco milhões e cem mil euros, (sem IVA), verba que vai ficar na competência do ministro do Ambiente e Ordenamento do Território e Energia.

A autorização entregue ao ministro Jorge Moreira da Silva foi decidida pelo gabinete do primeiro-ministro e publicada hoje, 24 de abril, em Diário da República, e destina-se à empreitada de colocação de areias para as praias de São João da Caparica.

Esta decisão poderá atenuar, em parte, as preocupações dos autarcas de Almada, que têm vindo a chamar a atenção do governo para o risco da erosão costeira provocada pelo avanço do mar. Receio que ganhou maior dimensão depois das grandes tempestades marítimas de fevereiro, em que as ondas galgaram o paredão e destruírem alguns dos concessionários e restaurantes na linha de praia.

A 20 de março, o presidente da Câmara de Almada numa reunião do Conselho Metropolitano de Lisboa, vincava a necessidade das obras de alimentação artificial estarem terminadas a tempo do início da época balnear, e mostrava-se preocupado com a falta de agendamento da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) para executar esta empreitada.

A 4 Abril Joaquim Judas pediu ao governo a “maior celeridade” na concretização dos compromissos assumidos pelo Ministério do Ambiente em relação ao “reforço das proteções aderentes e reposição de areias nas praias da Costa da Caparica há muito identificadas e previstas, em particular nas praias localizadas a norte (São João) e frente urbana”.

Também por esta altura – finais de março –, o presidente da Junta de Freguesia da Costa da Caparica, José Ricardo Martins, dizia ao Cidade Informação Regional estar preocupado com o impasse destas obras. Aliás, afirmava ter dúvidas que as obras se realizassem antes da época balnear, como havia prometido o ministro do Ambiente, e prevenia: “se o enchimento artificial não for feito agora, tem de ser até setembro”.

Agora com verba já desbloqueada, está por saber quando a APA recebe autorização da tutela para dar andamento ao processo de empreitada de defesa dunar.

Artigos Relacionados

Uma resposta a Ambiente recebe 5 milhões para dar areias à Costa

Deixe uma resposta

« »