MENU
Urgências

HGO procura solução após demissão de chefes de urgência

27 Janeiro, 2015 • Redação • Destaque, Sociedade

Share Button

O conselho de administração do Hospital Garcia de Orta (HGO) e a equipa médica estão neste momento reunidos para encontrarem uma solução sobre o funcionamento da unidade hospitalar de Almada, após a demissão dos sete chefes do serviço de urgência.

O pedido de demissão foi apresentado ontem, segunda-feira, por carta, ao conselho de administração, justificando esta decisão com o “agravamento das condições de trabalho” e “o risco do ato clínico no serviço de urgência e a segurança dos doentes atingiu um ponto crítico e inaceitável”, conforme noticia a edição online do semanário Sol.

No fim da manhã de hoje, terça-feira, a assessoria de comunicação do HGO afirmava ao Cidade Informação Regional estar a decorrer uma reunião entre o conselho de administração e equipas médicas, cujo resultado da mesma deverá ser dado a conhecer durante esta tarde.

Entretanto a ex-ministra da Saúde do governo socialista, Ana Jorge, ouvida pela Antena 1, colocou-se ao lado dos sete chefes da equipa do serviço de urgência demissionários. “Não podem ser responsabilizados por aquilo que acontece aos doentes no serviço de urgência”, dizia tendo em conta as condições em que estão a trabalhar.

Segundo Ana Jorge, atualmente responsável por um serviço de formação do Hospital Garcia de Orta, este não é um problema exclusivo da unidade de Almada, mas extensivo aos vários serviços de urgência dos hospitais do País, uma vez que “as pessoas disponíveis para fazer urgência são cada vez em menor número”, tendo de ser “as equipas feitas na maioria por médicos contratados só para o serviço de urgência” e muitas vezes não são especialistas.

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

« »