MENU
Escola Básica Costas de Cão

Pais não aceitam encerramento da Básica de Costas de Cão

17 Junho, 2014 • Humberto Lameiras • Destaque, Sociedade

Share Button

A Escola Básica do 1.º Ciclo de Costas de Cão, em Pêra, está entre os 439 estabelecimentos deste nível de ensino que o Ministério da Educação pretende encerrar no próximo ano letivo, sustentando a decisão no facto de ter menos de 21 alunos. Mas os pais dos alunos desta escola na Trafaria não estão disponíveis para aceitar o argumento da tutela e já transmitiram a sua opinião ao pelouro da Educação da Câmara de Almada.

“Recebemos um ofício do Ministério da Educação a informar sobre a intenção de encerrar esta escola, onde também solicitava o parecer da Câmara de Almada”, refere o vereador da Educação, António Matos.

Com base neste documento o vereador reuniu com os pais dos alunos que frequentam a Escola de Costas de Cão, e a decisão “foi unanime”, revela António Matos. “Apesar da escola ter poucos alunos – nove inscritos no ano letivo anterior –, consideram existir todas as vantagens para a escola continuar a funcionar”, e apontaram a “proximidade familiar, o muito bom ambiente educativo e o elevado sucesso”.

A vontade destes pais e encarregados de educação foi entretanto transmitida ao presidente da Câmara de Almada, Joaquim Judas, que “já informou o Ministério da Educação da decisão das famílias de não se encerrar a escola”.

Com a Câmara de Almada a aguardar uma resposta do ministério, o vereador da Educação não tem dúvidas sobre as vantagens de manter esta escola em funcionamento, e assegura que a Câmara de Almada está disponível para “continuar a fazer os trabalhos de manutenção para a escola funcionar”.

Caso o Ministério das Educação decida mesmo encerrar as portas da Escola de Costas de Cão, a opção é integrar os seus alunos na Escola da Quinta da Corvina, estando a autarquia a “analisar a possibilidade de assegurar o transporte”, avança António Matos. É que os transportes públicos nesta zona do concelho são praticamente inexistentes.

Esta não é a primeira batalha que a Escola Básica do 1.º Ciclo de Costas de Cão trava para se manter em funcionamento. No ano letivo 2010/2011, o Ministério da Educação incluiu-a nas cerca de 500 escolas a encerrar no âmbito da reestruturação da rede escolar. Mas os pais dos alunos contestaram, fizeram valer as suas razões, a autarquia comprometeu-se a fazer obras e este estabelecimento de ensino manteve-se até hoje.

Entre as 439 escolas do 1.º ciclo do ensino básico que o Ministério da Educação listou como possíveis a abater, 18 delas são no distrito de Setúbal.

Artigos Relacionados

2 Respostas a Pais não aceitam encerramento da Básica de Costas de Cão

Deixe uma resposta

« »