MENU
centro saude trafaria

Socialistas exigem reabertura do Centro de Saúde da Trafaria

20 Fevereiro, 2014 • Redação • Política

Share Button

Os deputados do PS eleitos pelo Círculo de Setúbal alertaram o Governo para a necessidade urgente de reabrir o Centro de Saúde da Trafaria, isto porque o equipamento da Costa da Caparica, para onde foram transferidos os utentes da localidade, está “sobrelotado”. Para além de dificultar o acesso à saúde da população mais idosa e dos doentes que carecem de cuidados diários, os socialistas alegam que a decisão de encerrar este centro veio “sobrecarregar o Hospital Garcia de Orta”.

Quando há cerca de um ano a população da Trafaria desconfiou da possibilidade do encerramento do seu Centro de Saúde, veio para a rua em protesto mas parece não ter sido ouvida. Na altura a tutela justificava a necessidade de reduzir o horário de atendimento devido à falta de médicos, mas não assumia um eventual encerramento das instalações, isto apesar de autarcas e da comissão de utentes exigirem um esclarecimento claro sobre a reorganização em curso.

O Centro de Saúde da Trafaria foi “parcialmente desmantelado, esvaziando os inúmeros serviços prestados à população e colocando o centro a funcionar apenas das 08 horas às 14 horas”, relembram agora os deputados socialistas.

Entretanto “deixou de funcionar a consulta de adultos, todos os utentes foram transferidos para o Centro de Saúde da Costa da Caparica, e ficou apenas a funcionar os serviços de enfermagem para pensos e cuidados de enfermagem primários e o Serviço de Neonatologia para o seguimento de grávidas e crianças”.

Com os utentes de risco que necessitam de cuidados diários e os portadores de deficiência também a passarem para o atendimento no Centro de Saúde da freguesia vizinha, “a 17 de fevereiro foram invocadas questões de segurança, nomeadamente um curto-circuito”, nas instalações da Trafaria, e estas foram encerradas.

Uma situação que os socialistas dizem que não pode manter-se porque “a maioria da população abrangida é idosa e tem dificuldades de mobilidade, assim como um nível de rendimentos modesto, o que dificulta a deslocação ao Centro de Saúde da Costa de Caparica, que se encontra sobrelotado com um elevado número de utentes sem médico de família”. Daí questionarem o Governo sobre a reabertura do Centro de Saúde da Trafaria.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

« »