MENU
TST_1_0204

Utentes contestam cortes de carreiras dos TST

9 Fevereiro, 2014 • Redação • Destaque, Sociedade

Share Button

A empresa Transportes Sul do Tejo alterou os horários e carreiras na Península de Setúbal, incluindo no concelho de Almada, uma decisão que a operadora alega como “otimização do serviço”. Mas a Comissão de Utentes de Transportes da Margem Sul (CUTMS) não aceita esta justificação e fala em “ataque à mobilidade dos utentes”.

“Os TST, jogando com a inoperância, e até talvez com a cumplicidade da Autoridade Metropolitana de Transportes, organismo onde os representantes do governo estão em maioria, arroga-se no direito de implementar novos cortes e alterações de percursos, sem o parecer prévio dessa Autoridade, do Município de Almada e desta comissão de utentes”, comenta a CUTMS.

Acrescenta a comissão que com a alteração de horários e carreiras fica “comprometido o direito e necessidade fundamental para o quotidiano da vida das populações”.

Contesta ainda por estes cortes acontecerem “exatamente um mês após o aumento dos preços dos passe-sociais intermodais imposto pelo governo. Com isto “os utentes estão a pagar cada vez mais caro o seu direito de acesso a transportes públicos, ao mesmo tempo que lhes diminuem a quantidade e a qualidade dos mesmos”.

A CUTMS garante que irá desenvolver um vasto conjunto de plenários com as populações dos bairros mais afetados, a fim de preparar as ações de luta contra mais este corte nas carreiras.

Segundo a transportadora, a supressão de algumas carreiras deve-se à “redução de 23 milhões de passageiros nos últimos cinco anos” na Península de Setúbal. “Só no ano de 2013, esta quebra cifrou-se em menos 5,3 milhões de passageiros”, justifica referindo ainda a necessidade de adaptar a oferta à procura, de forma a não colocar em risco os postos de trabalho.

Artigos Relacionados

Uma resposta a Utentes contestam cortes de carreiras dos TST

Deixe uma resposta

« »